RAÍZES JUDAICAS DA ESPANHA E PORTUGAL
Responsas rabínicas sobre o tema dos B’nei Anusim


Enviado por Irving Gatell. 
No Shulchan Aruch o Rabino"Rabi Yosef Caro (1488-1575) concorda, com a  decisão do rabino Isaac ben Sheshet sobre os anussim que praticaram a fé judaica em segredo, e que não podiam deixar o país (Espanha), devem ser considerado como judeus "De acordo com a tradição judaica rabínica, é necessário expor alguns pontos em relação ao tratamento dos anussim e seu retorno ao judaísmo.

Em primeiro lugar, nós precisamos de algumas definições: 
Formalmente, um anús é um judeu, forçado a abandonar o judaísmo contra a sua vontade. Ademais, um anús é um judeu que guarda lei judaica da melhor forma que pode, e faz todo o possível para deixar sua condição de forçado. 
Um judeu, por definição rabínica, é somente aquele que é filho de uma judia, mas do ponto de vista comportamental é alguém que vive de acordo com a tradição rabínica.
Os Rabinos fazem uma diferença entre os judeus que vivem dentro do judaísmo, e aqueles que não o fazem. A tradição rabínica é o caminho da interpretação e exegese formalizada desde o tempo da Mishná (II e III séculos EC) até o presente. 
A Mishna é a tradição oral, tal como foi formulada por rabinos posteriores do Segundo Templo, a partir do primeiro ao terceiro século, e regula todas as interpretações tradicionais desde então. Formalmente, o modo de vida judaico está organizado de acordo com a tradição rabínica, do nascimento à morte.  Um judeu que conscientemente nega a lei, tanto a, como a oral, é chamado de "apóstata" (em hebraico - min). 
Um anús da primeira geração, ou um israelita que é rebelde e se assimila a práticas não judaicas, é chamado de "Renegado da Lei" ou "herege". 
Os filhos destes mencionados acima podem ser considerados ANUSSIM, desde que tenham nascidos sob a condição de Avodah Zarah (serviço ou submissão a estrangeira) contra a sua vontade, se isso for provado que a mãe é israelense. 
EXEMPLOS RESPONSAS RABÍNICA SOBRE O TEMA
1. Anusim deve ser considerado judeu. 
 a) É sabido que um judeu, mesmo um pecador, é judeu. Se o ânus tem uma esposa, o Kidush é válido, mesmo se tal ânus não nasceu como um judeu e não foi circuncidado, da mesma forma se sua mãe é uma Anusá e seu pai um gentio. Sendo assim, ambos os pais são anusim. 
 b) Eles não exigem um micvê  quando a mãe é judia, pois não são prosélitos, sua Kidush é válida, assim também como o caso de uma viúva cujo cunhado é ânus e ela está comprometida com ele, mesmo que ele não esteja (ainda) circuncidado. 
 c) Rabi Jacob ibn Habib (1460-a 1515) afirmou que anusim e seus descendentes devem ser reconhecidos como judeus. 
 d) O rabino Solomon ben Simon Duran (cerca de 1400 a 1467), afirmou que anusim devem ser reconhecidos como judeus, incluindo seus filhos não circuncidados, enquanto suas mães são judias ou anusim. Eles não devem ser comparados com prosélitos comuns. O micvê não é necessário quando eles retornam ao Judaísmo. Os filhos de anusim são considerados como tal em todos os aspectos: nada se refere a eles como "não - judeus". Mishná diz que "prosélitos não têm nenhuma relação com seus pais." 
 Anusim são reconhecidos como judeus, e eles devem ser atraidos de volta ao judaísmo, então eles devem ser tratados com carinho, e são devem ser rejeitado (ou dificultado) no seu retorno. 
Um ânus deve ser aceito no judaísmo, mesmo que não tão somente para o bem de uma menina judia. 
 e) Em 30 de Outubro, 1555, Abraham Sirelao afirmou que não existe  nenhuma diferença entre os anussim que foram forçados a aceitar o batismo (cristão) em 1391, e aqueles que foram forçados em 1492, 1497 ou 1498.
f) Rabino Yosef Caro (1488-1575) concorda, no Shulchan Aruch, com a decisão do rabino Isaac ben Sheshet sobre a anusim que praticam a fé judaica em segredo, e eles não podiam deixar o país (Espanha), eles devem ser considerados como judeus. 
 g) O rabino Shlomo Halevi ben Isaac (morto por volta de 1635) reconhecidos como judeus aqueles anussim que secretamente aderir ao judaísmo. Ele baseou sua decisão sobre o rabinos Shlomo ben Aaron ibn Hason e Shelomo ibn Simon Duran. 
 h) O perigo de ser descoberto pelos cristãos fazem com que os anusim sejam mais piedoso do que os judeus comuns, que podem observar a sua fé com segurança. Em um casamento, realizado em segredo, um anusim solicita outra anusim para testemunhar, e não um judeu, embora os judeus não podem reconhecer anusim como testemunhas. A razão rabínica de considerar o anusim como testemunhas foi que, aos seus próprios olhos, os anusim considerem dessa forma mais adequado. 
Os Rabinos se compadeciam daqueles anussim que tentaram com grande esforço para recuperar os seus ritos judaicos, e reconheceu-os como "os judeus completos". 
j) O rabino Shlomo ben Simon Duran escreveu: "Muitas vezes me perguntam pelos anusim cujo coração está no lugar correto e que querem viver de acordo com o rito: como deve se fazer com comida durante a Pessach? Se abster-se de tudo e comerem apenas arroz (ou o seu equivalente), os cristãos podem acusar-lhes de estarem continuando a aderir aos ritos de seus antepassados. E arroz é comido em todas as casa. Este povo viver atormentado e com medo desafiando os cristãos com as ofensas mais simples ". 
k) Isaac Levi disse: "Eu perguntei Davi se sua família era descendente de judeus ou gentio, e ele me respondeu: Meu pai era o médico pessoal da Rainha, e me disseram que ele era de descendência judaica, e que tinha irmãos judeus na Turquia. Quando cheguei aqui, fui informado que eu tinha um primo em Tiberíades, e então eu disse, acho que é verdade o que ouvi de meu pai, e que os outros me disseram sobre a minha família. A testemunha disse: Se for assim, então você deve ter misericórdia para com ele, porque ele é de linhagem nobre. David respondeu: “Eu farei tudo o que puder”. O Rabino Moshe Yosef ben Rabi Gedalya foi nomeado herdeiro de David Oliveira. 
 l) Os nascidos em heresia, que seus pais incutiram em fazê-los acreditar na heresia desde a infância, devem ser considerados anusim. Todo homem, convencido de que seu pai ensina verdade e não mentiras, acredita mais nos ensinamentos de seu pai, do que de centenas de pessoas (um Responsa de 1444). 
m) "Mesmo quando se trata de ilinhagem, todo o povo de Israel é irmão. Somos todos filhos do mesmo Pai, rebeldes e criminosos, apóstatas, forçados a se converter, e prosélitos que se juntaram a Casa Yaacov. Todos estes são israelitas. Mesmo que eles tenham deixado ou negado Hashem e violado sua leis, o jugo da lei ainda está em seus ombros, e nunca será removido de lá. " 
TEXTO RESPONSA RAB AARON Soloveitchik ROSH HaYeshiva DE BRISK Faculdade Rabínica 1 Nisan 5754 (Domingo 13 de março, 1994) 
A quem interessa:
Tomo a liberdade de escrever sobre pessoas nas Américas que reivindicam serem os descendentes de marranos da Espanha e de Portugal. 
Eles devem ser tratados como judeus, contados para minyan, contados para fazer aliá etc.. 
Só quando um desses anusim desejarem casar com um judeu ou uma judia, você deve ser feita uma conversão completa. Ou seja, eles devem fazer a imersão no Micvê (sem Berachá), e aceito totalmente as Mitzvot e o Pacto da Torá. 
Se um homem, não é circuncidado, deve ser feita a circuncisão. Se já está circuncidado, deverá receber a o hatafat Dam B'rit. 
Com a esperança de que isso esclarece a solução do problema Respeitosamente rabino Aaron Soloveitchik 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo comentário será previamente avaliado antes do mesmo ser publicado.
Favor assinar com o seu endereço de email.
Obrigado.