Ana bechoach


Atribui-se a autoria desta reza ao Rabino Nehhonya, filho de Hakaná (1º século). Ela contém sete linhas, abrangendo seis palavras cada uma. segundo a Cabalá, as quarenta e duas palavras desta poesia ritmada correspondem ao Nome de D'us, composto de quarenta e duas letras (Shem Mav), deduzido das letras iniciais (reshe tevot) de cada palavra. Poe esta causa costumamos recitar esse trecho de pé e dizer depois "baruch Shem quevod malchutó leolam vaed" (Bendito seja para sempre o Nome de seu Glorioso Reino).
Sidur Sefaradí Matzliah

Ana bechoach, guedulát Ieminêcha, tatir tserurá

 Kabél Rinat, amêcha sagvênu, taharênu norá

Na guibor, dorshêi íchudêcha, kevavát shomrem

Barchêm taharêm. Rachamê tsidkatêcha. Tamid gomlem:

Chassin Cadosh, berov tuvchá, nahêl adatêcha

Iachid gue’ê, le’amcha pene, zochrêi kedushatêcha

Shav’atênu kabél, ushmá tsa’akatênu iodêa ta’alumot

(Sussurro) Baruch shem kevód malchuto, le’olam va’ed



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo comentário será previamente avaliado antes do mesmo ser publicado.
Favor assinar com o seu endereço de email.
Obrigado.