A Cabala na Espanha


A cabala é o ensinamento místico do judaísmo que alcançou seu apogeu no século XIII, na Espanha, com a divulgação do Sephar há-Zohar (O Livro do Esplendor), que foi publicado pelo rabino Moisés de Leon, em 1274. Para Moisés de Leon, o objetivo principal da Cabala era tentar entender e descobrir o esquema oculto do universo.
A palavra “Cabala” significa recebimento”, e é também denominado CHEN, que se treaduz como “graça”. Esse termo é formado pelas iniciais de CHOCHMÁ NISTERET (ciência oculta). A época precisa de seu aparecimento é desconhecida, e existem várias opiniões a respeito. Para alguns, a Cabala preexistiu ao mundo, e foi transmitida aos seres angelicais pelo próprio Hashem, e estes ensinaram a Adão. Outros sustentam que a Cabala tem a idade do mundo, tal como o conhecemos, e há instruções de que os patriarcas Enoque e Abraão eram cabalistas. O livro de Samuel menciona uma escola de profetas, o que pode ter sido um grupo dedicado aos estudos ocultos, exercícios de expressão de consciência e de evolução espiritual.
O estudo da Cabala é, tradicionalmente, permitido apenas para homens, e com idade superior a quarenta anos, uma vez que esse ensinameto exige o conhecimento prévio das escrituras Sagradas e seus comentários, o que pressupões vários anos de dedicação.
A Cabala não é uma panacéia, que se compra no bar da esquina e que cura todos os males. Antes, a Cabala é uma forma de entender o mundo e nossa relação com ele.
Bibliografia:
"CABALA CONTEMPLATIVA, CABALA DEGENERADA", de SHARONA FREDERICKO
Safran, Alexandre. La Cábala.
Scholem, Gerson. A mística Judaica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo comentário será previamente avaliado antes do mesmo ser publicado.
Favor assinar com o seu endereço de email.
Obrigado.